Vista da margem direita da Barragem de Santa Clara
Barragem de Santa Clara - Pormenor do descarregador de superficie

Santa Clara

O Plano de Rega do Alentejo, lançado em 1957, no âmbito do II Plano de Fomento, possibilitou em 1962 a adjudicação de algumas obras da primeira fase, entre elas a barragem do Rio Mira, Trataram-se de obras de responsabilidade do ministério das Obras Públicas ao tempo liderado pelo Engº Eduardo Arantes e Oliveira. Dos 173.000 ha de regadio previstos no Plano, 161.700 ha reportavam-se a grandes empreendimentos hidráulicos e 14% destes deveriam ser garantidos pelos aproveitamentos do Mira, Caia e Alto Sado. Desta forma o Aproveitamento Hidroagrícola do Mira foi concebido para conseguir por si só garantir o benefício de mais de metade desta área ou seja, cerca de 11% da área beneficiada pelo regadio na região em causa (incluindo regadios particulares). o que equivale a dizer, 25% da área total actualmente beneficiada pelo regadio oficial no Alentejo. Compreende-se assim que a construção em Sta. Clara a Velha da barragem no Rio Mira, que viria a ser baptizada à data da sua inauguração, em 11 de Maio de 1969, com o nome do Professor Doutor Marcelo Caetano, se tenha traduzido por forte impacto em todos os sectores representados na região, designadamente no que se refere à Agricultura e Agro-Indústria. A barragem de Santa Clara localiza-se no troço do Rio Mira, com inicio a cerca de 3 Km a montante da localidade de Santa Clara a Velha. Dispõe de uma bacia hidrografica com uma área aproximada de 520 Km2, que serve uma albufeira com uma capacidade total de 485.000.000 m3 (capacidade útil de 240.300.000 m3; capacidade morta de 244.700.000 m3) . É do tipo de terra, de perfil zonado, com núcleo de material argiloso e maciços laterais com xistos. A área inundada pela albufeira, ao nível do pelo armazenamento (NPA a 130 m), é de 1986 ha, correspondendo a um perímetro de 242 Km. O nível de máxima cheia é de 132 m (NMC). O descarregador de superfície é do tipo poço seguido de galeria inclinada com 4,15 m de diâmetro e um comprimento de 28,26 m ligando a um túnel com 7,6 m de diâmetro e uma capacidade máxima de escoamento de 208 m3/s, o qual serviu durante a construção da barragem para a derivação provisória do rio. A descarga de fundo é constituída por duas condutas de 1,5 m de diâmetro cada, permitindo uma capacidade máxima de escoamento de 182 m3/s. A tomada de água tem uma galeria com 241 m de comprimento e 2,5 m de diâmetro interior. As principais características da barragem e da albufeira de Santa Clara são as seguintes:

Barragem

Altura máxima

  • acima do leito do rio
  • 83 m
  • acima do ponto mais baixo da fundação
  • 87 m
  • cota de coroamento
  • 135 m
  • desenvolvimento do coroamento
  • 428 m
  • largura do coroamento
  • 10 m
  • cota de coroamento
  • 135 m

    Jorramentos

  • Parâmetros de montante:

  • abaixo da cota (115,00)
  • 4:1
  • abaixo da cota (115,00)
  • 3,25:1
  • Parâmetros de jusante:
  • 2,25:1
  • do núcleo, a montante
  • 1:1,47
  • do núcleo a jusante
  • 1:4,37


  • Número de banquetas a jusante
  • 4
  • Largura das baquetas a jusante
  • 3 m
  • Distância vertical entre as baquetas
  • 18 m
  • Cota da baqueta inferior do parâmetro de jusante
  • (63,00)
  • Máxima largura da barragem ao nível do leito do rio
  • 526 m

    Albufeira

  • Nível Máximo de Cheia N.M.C
  • (132,00)
  • Nível de Pleno Armazenamento N.P.A
  • (130,00)
  • Cota da Soleira da Tomada de Água
  • (114,70)
  • Folga
  • 3 m
  • Bacia Hidrográfica
  • 520 km2
  • Superfície do N.P.A
  • 1.986 ha
  • Superfície à Cota Soleira da Tomada de Água
  • 1.206 ha
  • Perímetro
  • 242 km
  • Escoamento Médio Anual
  • 90,6 x 106m3
  • Afluência em Ano Mediano
  • 82,5 x 106m3
  • Coeficiente de Regularização
  • 2,9
  • Ponta de Máxima Cheia
  • 2.000 m3s-1
  • Superfície à Cota Soleira da Tomada de Água
  • 1.206 ha
  • Capacidade

  • Total
  • 485 x 106m3
  • Útil
  • 240,3 x 106m3
  • Morta
  • 244,7 x 106m3

    Descarregador de Superfície

    Tipo: Poço seguido de galeria inclinada, 4,15m de diâmetro, ligando á galeria de derivação provisória.

  • Cota da Soleira
  • (130,00)
  • Desenvolvimento
  • 28,26 m
  • Capacidade máxima
  • 208 m3s-1
  • Descarga de Fundo

  • cota de soleira
  • (52,00)
  • número de condutas
  • 2
  • diâmetro de cada conduta
  • 1,5 m
  • capacidade máxima
  • 120 m3s-1
  • dimensão da comporta ensecadeira
  • 5m x 6,5m
  • Tomada de Água

  • cota da soleira
  • (114,70)
  • diâmetro da galeria
  • 2,5m
  • capacidade máxima
  • 11,28 m3s-1